Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, III CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTUDOS DO LAZER | XVII Seminário Lazer em Debate

Tamanho da fonte: 
LAZER E USOS DE DROGAS: ESTUDO COMPARATIVO ENTRE UNIVERSITÁRIOS BRASILEIROS E PORTUGUESES
Liana Abrao Romera, Raul Aragão Martins, Regina de Cássia Rondina, Heloisa Heringer Freitas, Derick Tinôco

Última alteração: 2018-03-19

Resumo


O consumo de drogas é um fenômeno presente em diferentes culturas e sociedades, representa hábito antigo com vínculos medicinais, religiosos, espirituais e recreacionais. Apesar disso, são os modos emergentes de uso, especialmente aqueles praticados na esfera do lazer, quer seja, o uso recreativo, que suscitaram, nas últimas décadas, diferentes olhares sobre a questão. Interessa-nos nesta pesquisa, os diversos modos de ocupação e consumo no tempo livre da parcela populacional jovem brasileira e portuguesa, principalmente por entender a estreita ligação entre os contextos gerados pelo tempo livre e o uso recreativo de drogas. Para melhor compreender essas formas de diversão, imprime-se a necessidade de pesquisas que considerem o lazer como lócus de investigações para a compreensão dos modos de consumo de substâncias lícitas e ilícitas por parte de uma parcela da população jovem. Este estudo é quantitativo de caráter comparativo e experimental, com a realização de levantamento das condutas e dos modos de vivência do lazer e uso de drogas em um grupo de universitários (239) dos cursos de Educação Física, 145 portugueses (60,7%) e 94 brasileiros (39,3%). Este grupo ficou constituído por 120 mulheres (50,2 %) e 118 homens (49,4%). Os dados aqui analisados foram coletados com a utilização de um questionário de autopreenchimento e anônimo que incluiu questões sóciodemográficas, padrão de práticas corporais e esportivas relacionados ao uso de álcool e outras drogas. Foi usado também o AUDIT – Teste de Identificação de Desordens Devido ao Uso de Álcool, instrumento padronizado para avaliação do uso de álcool. Os resultados foram digitados em um banco de dados e analisados no programa estatístico SPSS. Este estudo teve por objetivo investigar como estudantes universitários usam o tempo livre, qual o padrão de consumo de álcool e outras drogas e as relações entre tempo livre e uso de drogas. Resultados mostram que praticar esportes (31,0%), sair com amigos (18,8%) e namorar (13,4%), aparecem como as atividades mais citadas. Em relação ao uso de drogas, foi avaliado o uso do álcool, tabaco e drogas de venda proibida como a cocaína, heroína, maconha, crack e haxixe. As bebidas alcoólicas e o tabaco são as drogas mais utilizadas, (50%), seguidas de maconha (15,9%). As duas drogas mais consumidas são as que têm venda legalizada, o álcool (56,8%) e o tabaco. O consumo de álcool também foi avaliado através do instrumento AUDIT, no qual somente 21,3% dos estudantes relataram não fazer uso de álcool no último ano. Ainda em relação ao resultado do AUDIT, 29,3% dos estudantes pontuaram 8 ou mais, indicando um padrão de beber excessivo. Beber se embriagando (Binge drinking) se apresentou em 43,5% dos participantes e estudantes brasileiros apresentam uma prática maior deste comportamento em relação aos portugueses. O consumo de destilados ou bebidas brancas não apresentou diferença significativa, sendo 28,7% para brasileiros e os 29,7% para os portugueses. Quanto às drogas ilegais, a maconha é citada por 15,9% dos participantes, seguido do Haxixe (8,4%). As outras três drogas investigadas tiveram baixos índices de adesão, especialmente a Heroína e o Crack, com menos de 1,0% de estudantes usuários. Estes estudantes fazem uso principalmente das drogas legais, álcool e tabaco, com os brasileiros fazendo maior uso de bebidas alcoólicas e os portugueses de tabaco. As drogas ilegais mais consumidas são a maconha e o haxixe. O beber e dirigir é citado mais pelos jovens que apresentam padrão de beber excessivo. Finalizando, os resultados mostraram estudantes com um padrão de beber excessivo, especialmente entre os brasileiros, e a utilização de bebidas alcoólicas e drogas ilegais como um acompanhamento destas formas de utilização do tempo livre.

Palavras-chave


Lazer; Drogas; Universitários