Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte / IV Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
EXCESSO DE PESO EM POLICIAIS MILITARES DE FEIRA DE SANTANA, BAHIA
Éric Fernando Almeida de Jesus, Nayara Melo Mota, Gilmar Merces de Jesus

Última alteração: 2011-09-22

Resumo


O objetivo deste estudo foi estimar a prevalência de excesso de peso entre Policiais Militares (PM). É um estudo transversal, com amostra probabilística de 316 indivíduos. As variáveis estudadas foram: sexo, idade, estado civil, nível habitual de atividade física e função na polícia. O nível de atividade física foi investigado com o International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), versão curta e o excesso de peso foi avaliado através do Índice de Massa Corporal (IMC), utilizando o ponto de corte 25 Kg/m2. Os resultados demonstraram prevalência de 60,4% de excesso de peso (46,8% de sobrepeso e 13,6% de obesidade). Os fatores associados ao excesso de peso foram: sexo (masculino: RP=1,54, IC95%:1,14-2,08), estado civil (casados: RP=1,30, IC95%:1,02-1,64), idade (30-40 anos: RP=1,55, IC95%:1,01-2,37, >40 anos: RP=1,82, IC95%:1,18-2,81) e função na polícia (operacional: RP=1,37, IC95%:1,07-1,74). O Nível habitual de atividade física não se associou com o excesso de peso (p=0,76). Na análise ajustada, apenas o sexo e a idade permaneceram associados ao excesso de peso. Este estudo constatou uma alta prevalência de excesso de peso entre os PM, que foi superior às estatísticas nacionais e da região Nordeste do país, sendo maior entre os homens e os PM mais velhos.

Texto completo: Anais