Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XVIII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e V Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
METODOLOGIA DE ABORDAGEM CORPORAL PARA AUTISTAS – ESTUDO DE CASO
Elvio Marcos Boato, Augusto Parras Albuquerque, Soraya Valenza Diniz, Tânia Mara Vieira Sampaio

Última alteração: 2013-05-17

Resumo


Esse estudo de caso teve por objetivo analisar as contribuições de oficinas de atendimento especializado baseadas na corporeidade, para um aluno Autista. Os atendimentos foram realizados nas oficinas de Atividades Aquáticas e Corpo Expressão com duas sessões semanais de 35 min em cada. Verificou-se que o trabalho contribuiu com o desenvolvimento integral do Aluno, pois se pôde verificar melhorias no seu comportamento, autonomia e relacionamento com os outros, além dos ganhos no esquema corporal perceptíveis nas atividades realizadas. Assim, o trabalho baseado na relação tônico-emocional e na impressividade e expressividade psicomotora, representa uma alternativa de abordagem corporal que, não embasada em métodos comportamentalistas, pode contribuir na educação de alunos Autistas.

Palavras-chave:autismo, estudo de Caso, corporeidade.

Palavras-chave


autismo, estudo de caso, corporeidade.

Texto completo: PDF