Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XIX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VI Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
AGILIDADE E TEMPO DE REAÇÃO DE ESCOLHA DE GOLEIROS DE FUTSAL
Eurico Barcelos dos Santos, Lucas Carneiro, Marta Cristina Rodrigues da Silva, Mateus Corrêa Silveira, Heitor dos Santos Daronch, Cesar Vieira Marques Filho, Rafael Cunha Laux, Sara Teresinha Corazza

Última alteração: 2015-07-25

Resumo


O futsal exige ações com esforços intensos e intermitentes, movimentos velozes, percepção e seleção de estímulos além de reações rápidas. As exigências do goleiro pela sua posição diferenciada cobram qualidades de velocidade em movimentos segmentários coordenados e também de reação. O objetivo foi verificar a correlação entre a agilidade e o Tempo de Reação de Escolha de goleiros. O TR foi avaliado com o uso de um software específico (PEREIRA et al., 2007). O teste de agilidade foi o subteste 1 – item 1 de Bruininks-Oseretzki Test of Motor Proficiency (1978). Os resultados da agilidade mostraram média de 14,45±2,13 segundos. Já para TRE a média foi de 819,01±69,74 milissegundos. A estatística apontou correlação (ρ=0,640) e significância (p=0,014) entre agilidade e TRE.

Palavras-chave


Agilidade; Tempo de Reação; Educação física e treinamento.

Texto completo: PDF