Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XIX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VI Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
AS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E A APROPRIAÇÃO DE CONHECIMENTOS: CONSIDERAÇÕES SOBRE “SER GORDINHO”
Flávia Martinelli Ferreira, Jocimar Daolio

Última alteração: 2015-07-03

Resumo


Este estudo é composto de questões que serão apresentadas para discutir sobre o surgimento de diferentes significados relacionados ao “ser gordinho” nas aulas de educação física. Os resultados aqui apresentados são frutos de um estudo de cunho etnográfico no decorrer de dois bimestres letivos que buscou compreender como se dá a apropriação de conhecimentos de uma turma de quarto ano do ensino fundamental da Prefeitura de Jundiaí – SP nas aulas de educação física. Com este trabalho, temos o objetivo de destacar como as diferenças e seus significados são estabelecidos e influenciam na apropriação dos saberes específicos durantes as aulas de educação física, ilustradas com as questões que serão apresentadas sobre “ser gordinho”. Elaboramos algumas reflexões acerca do tema que contribuem sobremaneira para as aulas de educação física. Defendemos que mediação pedagógica deve acontecer com o intuito de facilitar vivências que descaracterizem os lugares ocupados pelos alunos durante as aulas, além de oportunizar discussões capazes de relativizar as marcas produzidas no corpo dentro e fora da escola. De tal modo, não basta que os alunos ocupem lugares pré-determinados nas aulas, é necessário saber porque ocupam estes lugares e incentivar novas possibilidades.

Palavras-chave


Diferenças; Corpo; Educação Física escolar; Antropologia

Referências


BETTI, Mauro. O que a semiótica inspira ao ensino da educação física. Discorpo – Revista do Departamento de Educação Física e Esportes da PUC-SP, São Paulo, n. 3, p. 25-45, Outubro, 1994.
BRACHT, Valter. Educação física no 1º grau: conhecimento e especificidade. Revista Paulista de Educação Física, São Paulo, supl. 2, p. 23-28, 1996.
LÉVI-STRAUSS, Claude. O pensamento selvagem. Campinas, SP: Papirus, 1989.
GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1ª.ed. 323p. Rio de Janeiro: LTC, 2011.
SILVA, Tomaz T. (2009). A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz T. (org). Identidade e Diferença – A perspectiva dos Estudos Culturais. 9.ed. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

Texto completo: PDF