Sistema Online de Apoio a Congressos do CBCE, XIX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VI Congresso Internacional de Ciências do Esporte

Tamanho da fonte: 
UMA HISTÓRIA DA DANÇA EM ESCOLAS DE BRASÍLIA (1960/1970)
Laryssa Mota Guimarães Rocha, Ingrid Dittrich Wiggers

Última alteração: 2015-07-06

Resumo


A presente pesquisa aborda marcas e vestígios deixados pela trajetória da dança em escolas de Brasília, nas décadas de 1960 e 1970, à luz de elementos da história cultural. Em 1958, foi formulado por Anísio Teixeira o Plano de Construções Escolares de Brasília, posto em vigor dois anos depois, quando nascera a nova capital. Importante dar relevo a aspectos atrelados à educação corpo, às sensibilidades e aos sentidos da dança, tão bem amparados no projeto de Anísio Teixeira. O objetivo da pesquisa é recuperar elementos da história da dança em escolas de Brasília, nas décadas de 1960 e 1970, no intuito de identificar características da dança presente no currículo original formulado por Anísio Teixeira. A dança é compreendida como um importante meio cultural, em que estão contidas possibilidades de compreendermos, desvelarmos, problematizarmos e transformarmos as relações que se estabelecem em nossa sociedade. Na área de ensino da dança, é fundamental o reconhecimento do corpo socialmente construído, o que pode nos levar a elaborar propostas educacionais que podem estabelecer conexões entre o pessoal e o social. Para a realização desta pesquisa tomou-se, inicialmente, contato com documentos originais inerentes à educação pública do Distrito Federal. O trabalho demandou desde a análise de fontes documentais, além de fotografias e fontes orais. Considera-se adequado para a análise historiográfica da dança na escola em Brasília o período que abrange as décadas de 1960 e 1970, pois ao fim de 1970, com a mudança curricular e inauguração de novas Escolas-Parque um novo momento se constituiu, que descaracterizou o projeto original da educação pública em Brasília. A dança esteve presente na prática das Escolas-Parque, conforme registros documentais. Além disso, em fotografias da Escola-Parque da 307/308 Sul identificou-se alunos praticando a dança tanto no palco quanto no pátio da escola. Considera-se que Anísio Teixeira ao conceber um espaço para a dança em sua proposta educacional pode ter proporcionado respeitáveis avanços no âmbito da dança na escola, principalmente, no que concerne o período dos anos 1960 aos 1970 em Brasília.

Palavras-chave


dança; Brasília; Anísio Teixeira

Referências


DURHAM, Eunice Ribeiro. A dinâmica da cultura: ensaios de antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
FERREIRA, Fernanda Marques; LIMA, Leonardo Mamede; GONÇALVES, Thiago Henrique. A dança no espaço escolar: ensino de arte ou educação física? Goiás, 2009.
MARQUES, Isabel A. Dançando na escola. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2010.
MARTINS, Alice Fátima. O ensino de artes nas Escolas Parque. In: Nas asas de Brasília: memórias de uma utopia educativa [1956-1964]. Brasília: Universidade de Brasília, 2011. p. 231-251.
PEREIRA, Eva Waisros et al. Nas asas de Brasília: memórias de uma utopia educativa [1956-1964]. Brasília: Universidade de Brasília, 2011.
SOARES, A., ANDRADE, C. G., SOUZA E. C.; KUNZ, M. do C. S. A improvisação e dança. Florianópolis: UFSC (Imprensa Universitária), 1998.
TEIXEIRA, Anísio. Plano de construções escolares de Brasília. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Rio de Janeiro, v.35, n.81, jan./mar. 1961, p.195-199
VASCONCELOS, Maria Paula de Almeida. A utopia de Brasília: urbanidade cosmopolítica. In: Nas asas de Brasília: Memórias de uma utopia educativa [1956-1964]. Brasília. Editora UnB. 2011, 121-141 p.
WIGGERS, Ingrid Dittrich. Educação física escolar em Brasília, na década de 1960. Movimento. Porto Alegre, v.17, n.01, p. 137-157, jan./mar. 2011.

Texto completo: PDF